BNDES que ampliar linhas de crédito para a indústria eólica, diz presidente

O Presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Social - BNDES, Joaquim Levy, afirmou nesta quarta-feira (29) que 20% dos empréstimos concedidos pelo banco em 2018 foi para a chamada ‘economia verde’, da qual setor eólico está incluído. Ao participar de debate no segundo dia do Brazil Windpower, em São Paulo, Levy ressaltou a importância do setor para o desenvolvimento nacional e disse que o BNDES tem total interesse em atuar para a expansão de toda a cadeia da indústria eólica nacional.

“O BNDES considera que o aspecto sustentável é fundamental para o desenvolvimento. Temos um risco de mudanças climáticas em andamento, por isso é importante a gente mudar a maneira de produzir energia, reduzindo assim o aquecimento global. Neste sentido, o setor eólico tem um papel muito importante”, afirmou Joaquim Levy.

Levy afirmou que o BNDES teve grande participação no crescimento industrial do Brasil no setor eólico nos últimos anos e reforçou o interesse do banco em ampliar ainda mais as linhas de financiamentos para o setor como um todo. “O trabalho do BNDES no setor eólico foi de enorme sucesso nos últimos anos. Agora que ele está bem estabelecido, temos que investir em exportação, inclusive aumentando a parceria no aspecto tecnológico e industrial. Há um enorme espaço para trabalhar e firmar uma liderança neste setor, reforçando parcerias não só na questão dos parques eólicos e nos aspectos reguladores, mas também na valorização de toda a cadeia industrial do setor ”, afirmou.

Sobre os riscos diferenciados entre os mercados livre e regulados, Joquim Levy afirmou que não há diferenças significativas entre um e outro. “Estamos trabalhando para mudar a abordagem de risco do mercado livre. Entendemos que neste tipo de mercado nem tudo será contratado no setor regulado”, explicou.