Debatedores defendem o fortalecimento da cadeia produtiva de energia eólica

Participantes do úiltimo painel do Brazil Windpower defenderam nesta quinta-feira (30) o fortalecimento, por meio de financiamentos e programas de incentivos governamentais, para a cadeia produtiva de energia eólica nacional.

A diretora de Produto e Marketing da GE Wind Onshore, Rosana Santos, ressatou a rápida evolução do setor no país nos últimos 10 anos, o que propiciou o aumento da demanda por componentes e subcomponentes para os aerogeradores em funcionamento no país. “Esperamo um crescimento de cerca de 2 GW a mais ao ano. A indústria de componentes e sub componentes precisa se adaptar ao crescimento virtuoso do setor, para atender a demanda eólica nacional”, afirmou

O diretor de Energia Eolica da WEG, João Paulo G. da Silva, destacou o pontencial da cadeia da indústria eólica nacional e defendeu a potencialização no mercado nacional. “Atualmente, nossos aerogeradores tem 90% de tecnologia nacional. Temos que admitir que é uma cadeia que gera muitos impreegos e riquezas para o país, principalmente no interior do Nordeste. Isso tem que ser mantido e fortalecido”, ressaltou o executivo.

O papel do BNDES no crescimento do setor foi destacada pelo gerente de compras da Siemens Gamesa, Mario Barbi Neto. “O BNDES teve um papel decisivo na evolução do setor eólico no Brasil. Nos próximos anos, temos que continuar unidos, fortalecendo cada vez mais a cadeia tecnológica nacional”, defendeu.

Marcelo Bellotti, Gerente Geral de Compras para América Latina da Wobben / Enercon, falou dos impactos do baixo crescimento do PIB brasileiro para o setor eólico. De acordo com o exectuvivo, é fundamental que haja uma rápida recuperação da economia, para que o setor eólico volte a crexcer. “O futuro é desafiador, com um PIB que cresce à taxas muito descretas. Nosso desafio para os próximos períodos é desenvolver as questões relacacionaidas à logística para instalação dos aerogedores”, defendeu.

Com moderação do consultor Jorge Luís Ferreira Boeira, o painel contou ainda com a participacao do Gerente Sênior de Compras da Vestas, Marcelo Costa.