O MERCADO

Treze anos após a iniciativa pioneira do Proinfa (Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica), que contratou energia eólica no Brasil, a indústria dessa fonte de energia já conquistou diversos marcos relevantes e está vivendo um momento consolidação. Com uma cadeia produtiva nacionalizada e oportunidades promissoras advindas da fonte, comemoramos em agosto de 2016 10GW de capacidade eólica instalada, um crescimento virtuoso com índices surpreendentes: abastecemos mais de 15 milhões de residências mensalmente, geramos 150 mil postos de trabalho, evitamos toneladas de CO2 equivalente a frota de carros de São Paulo e muito mais.

Atualmente, estamos com 10,8 GW de capacidade instalada, distribuída em 433 parques eólicos. Até 2020, considerando apenas os contratos assinados e leilões já realizados, vamos chegar a 18 GW. Com novos leilões, esse número ainda vai crescer.

No Ranking dos dez países com mais capacidade instalada total de energia eólica, o Brasil subiu uma posição e aparece em 9º colocado na lista dos maiores países, ultrapassando a Itália, que está com 9,2 GW. Em dimensões regionais, o Brasil segue líder disparado da América Latina e Caribe nos dois rankings (capacidade nova e total), representando 71% do total acumulado e 65% das novas instalações de 2016.

Hoje, 7% da energia da matriz elétrica brasileira vem do vento. Este percentual, no entanto, pode chegar a 12% segundo o Plano Decenal de Expansão de Energia 2024, produzido pelo Governo brasileiro. Em termos de geração, esse potencial eólico existente já abastece até 40% de toda a necessidade energética do Nordeste e chegou a abastecer em alguns momentos até 10% de toda a carga nacional.

Atualmente já estão contratados cerca de 10GW eólicos – em diferentes estágios de construção, que representam mais de 5 mil aerogeradores a serem instalados. E mesmo com tudo isso ainda há um potencial enorme a ser explorado: são mais de 500GW instaláveis em todo o Brasil.

Nos próximos 4 anos serão R$60 bilhões em investimentos já garantidos por contratos e 150 mil novos empregos diretos e indiretos gerados por contas destes novos projetos. Resultados de um mercado extremamente promissor.