IMPRENSA BRAZIL WINDPOWER 2020

Os impactos da pandemia na cadeia produtiva do setor eólico preocupam principais players do setor

A demanda adicional global por energia renovável nos próximos anos deverá ser de aproximadamente 90GW. A estimativa foi apresentada durante palestra Ao Em debate no último dia do BWP, com o tema “Inovação e Cadeia Produtiva”, executivos das principais empresas do setor eólico manifestaram preocupação com o abastecimento e a elevação dos preços de componentes importados da cadeia produtiva eólica, resultantes da flutuação cambial.

A expectativa do segmento é de que a situação retorne aos patamares anteriores à pandemia da Covid-19 o mais breve possível, para que não haja nenhum prejuízo à expansão das eólicas no País.“Estamos diante de grandes desafios com a cadeia de produção. Nossa grande preocupação é com o abastecimento dos materiais e o custo deles. Estamos vendo um escalonamento muito sério no preço das commodities, como cobre e aço, com aumento bem maior das matérias importadas. Isso preocupa todos os fabricantes, porque isso afeta nossa capacidade operacional de gerar lucros. Esperamos que seja uma condição momentânea e que o abastecimento volte ao normal nos próximos meses”, afirmou João Paulo Silva, Diretor Superintendente da WEG Energia.

Presente no debate, o diretor de vendas da Vestas, Eric Rodrigues, afirmou que cerca de 30 a 40% dos componentes de uma turbina eólica são importados, e que a variação cambial, com forte valorização do dólar, já resultou no aumento de cerca de 15% no custo destes componentes. De acordo com o executivo, a inovação é fundamental para aumentar o ciclo de vida dos produtos e aerogeradores. “A inovação permeia todo o ciclo de um projeto eólico. Ela vem ocorrendo desde as campanhas de medição, com processos muito mais sofisticados, até os equipamentos, novos rotores e formatos de negócios, como temos presenciado com a expansão do mercado livre”, afirmou.

O debate, que foi moderado por Amilcar Guerreiro, diretor-geral do Cepel , contou ainda com a participação de Brian Pitel, diretor de Supply Chain para Onshore Wind na América Latina da GE, Julio Cesar Pinheiro Goes, diretor de Supply Chain da Siemens Gamesa, e Marcelo Costa, diretor de Compras da Nordex Acciona.

DGBB Comunicação & Estratégia Setor Hoteleiro Sul, Quadra 6, Complexo Brasil 21, Bloco E, Salas 1707 a 1710Asa Sul - Brasília/DF - Telefone: (61) 3547-3060 - www.dgbb.com.brRedes Sociais: Instagram, Facebook, Twitter, Youtube e LinkedIn adicional.Pesquisas de mercado, novas tecnologias e outros temas agregam valor aos participantes.